Doença de Parkinson

parkinson

A doença de Parkinson é uma doença progressiva do sistema nervoso central que acomete principalmente o sistema motor. Manifestações não motoras, como distúrbios cognitivos e psiquiátricos, obstipação, queda de pressão arterial, diminuição de olfato, sensação de fadiga e dor, também podem ocorrer.

Os principais fatores de risco podem ser divididos em ambientais, como infecções virais, genéticos, como mutações em genes como os da alfa-sinucleína, e relacionados ao envelhecimento.

As manifestações motoras da doença de Parkinson são consequentes à perda progressiva de neurônios da parte compacta da substância negra cerebral. A degeneração nesses neurônios é irreversível e resulta na diminuição da produção de dopamina.

O início das manifestações motoras da doença de Parkinson ocorre geralmente próximo aos 60 anos de idade, acometendo ambos os sexos e diferentes raças.

O diagnóstico da doença de Parkinson é essencialmente fundamentado em dados clínicos. Os exames complementares têm como finalidade descartar outras doenças.

Na doença de Parkinson, a principal manifestação é a síndrome parkinsoniana, que é um dos mais frequentes tipos de distúrbio do movimento e apresenta-se com quatro componentes básicos: a bradicinesia, ou lentificação e pobreza dos movimentos; a rigidez, caracterizada pelo aumento do tônus muscular e pela resistência a movimentação passiva dos segmentos corporais; o tremor, que é tipicamente percebido em repouso; e a instabilidade postural, muitas vezes manifestada na forma de quedas. Pelo menos dois desses componentes são necessários para a caracterização da síndrome.

O parkinsonismo pode ter diversas outras causas além da doença de Parkinson, como efeitos colaterais de medicamentos, distúrbios do metabolismo, intoxicações e problemas vasculares cerebrais.

Em caso de sintomas e sinais sugestivos de doença de Parkinson, é fundamental a avaliação por um médico qualificado para o adequado diagnóstico e para a orientação terapêutica. As opções de tratamento incluem medicamentos, intervenções cirúrgicas e diversas estratégias de reabilitação com suporte de equipe multidisciplinar, incluindo fisioterapeuta, fonoaudiólogo e terapeuta ocupacional.

 

Bibliografia:

  • Transtornos do movimento : diagnóstico e tratamento, volume 1 / Egberto Reis Barbosa, Henrique Ballalai Ferraz, Vitor Tumas. – São Paulo : Editora e Eventos Omnifarma, 2013

 

 

Dr. Pedro Kallas Curiati é médico formado pela Faculdade de Medicina da USP, com residência médica em Clínica Médica e Geriatria no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Está cursando Doutorado na Faculdade de Medicina da USP. Possui Títulos de Especialista em Clínica Médica e Geriatria pela Faculdade de Medicina da USP. Membro do Corpo Clínico e do Núcleo Avançado de Geriatria do Hospital Sírio Libanês. Plantonista do Serviço de Pronto Atendimento Geriátrico Especializado (ProAGE) do Hospital Sírio Libanês. Atende em consultório no endereço que consta no rodapé deste site.

Gostou do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Outros Posts:

Doença de Parkinson

A doença de Parkinson é uma doença progressiva do sistema nervoso central que acomete principalmente o sistema motor. Manifestações não motoras, como distúrbios cognitivos e

Continue Lendo »

Endereço de Atendimento:
Praça Oswaldo Cruz, 124 – Cj 61 e 62
Paraíso – São Paulo/SP
Cep 04004-903

Horário de Atendimento:
Segunda a Sexta das 9:30 as 20:00
Sábado e Domingo: Fechado

© 2019 – Todos os direitos reservados